Meu Diário
22/02/2009 01h58
Eu e as minhas rosas!
          Hoje o céu amanheceu azul, muito azul. E o dia está muito quente!
          Levantei-me cedo e, preguiçosamente, comecei a limpar meu jardim.Tenho umas vinte roseiras na frente de minha casa. Elas florem aufa! Vários tons de rosas vermelhas, amarelas, brancas, rosas, cor de vida e de volúpia. Umas são matizadas e encantadoras! Sempre tenho no meu jardim mais de cem rosas! Todos que passam na calçada param para admirá-las!
          Preguiçosamente iniciei a arrancar as pragas que, com as chuvas, viçavam aos pés das roseiras!
          Sabes que as roseiras são exigentes e dengosas? Não gostam de concorrência...se o mato cresce elas deixam de florir. E também não gostam que as rosas mortas fiquem ali...o bom jardineiro apara todos os dias as rosas murchas!
          Estava eu há algumas horas limpando e tratando do meu jardim...e todos os que passavam não deixavam de expressar sua surpresa de me ver ali, agachada, com as mãos pretas de terra!
          Moro há mais de vinte anos nessa casa e todos da vizinhança sabem que sou professora universitária e escritora, a única do pedaço...Também sempre estou na televisão dando entrevistas sobre os povos indígenas e as frentes econômicas que os alcançam. Sou, enfim, uma pessoa muito pública. 
          Ali, lidando com as rosas e roseiras, posso sempre ouvir comentários de que não necessitaria fazer tal serviço.
          Eu é que fico perplexa! Como poderiam eles pensar que essas rosas que tanto admiram brotam do nada? 
          Eu adoro mexer com a terra, acariciar minhas rosas, cuidar de meu jardim!
          Sim, eu poderia pagar um jardineiro! Mas elas não seriam as mesmas, com certeza!
          Porque, neste mundo, as pessoas querem as rosas, mas não querem tratar das roseiras? Para mim isso é um grave problema, de ordem existencial, filosófica! Sem lidar com a terra, sem podar as roseiras... eu nem consigo escrever! Escrever e cuidar de rosas são, para mim, tão importantes como respirar.
          E o mais interessante é que as mesmas pessoas que manifestam perplexidade por me dedicar ao cuidado das roseiras, são as mesmas que admiram as centenas de rosas multicoloridas e que, por vezes, me pedem algumas...
           Vá entender a humanidade!

           Esta rosa é de meu jardim e eu a fotografei!
          
          
   

Publicado por Edir Pina de Barros (Flor do Cerrado) em 22/02/2009 às 01h58
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Autoria: Edir Pina de Barros e o site www.edirpina.pro.br). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.