Textos


*Pássaro liberto*

 

Após o mourejar de tantos anos,

Musculatura fraca ou embrutecida,

Deixa essa faina e parte em despedida,

Deixando sonhos... ganhos... desenganos...

(A viagem humana, Ineifran Varão)

 

Tu viverás nos campos da poesia,

nos quais plantaste versos à mancheia,

tecidos, entre si, com fina teia

de filigranas que o poeta cria.

 

Tu viverás no encanto e na magia

do trinado, que um pássaro gorjeia,

da verve que pulsou em tua veia,

no teu cantar, que a mente acaricia.

 

A vida, cá na terra, é uma miragem,

passamos, um a um – pois é passagem -

é chuva de verão, depressa evola.

 

Renascerás em tudo, por suposto,

revoarás nos céus, de agosto a agosto,

qual pássaro que escapa da gaiola.

 

*Edir Pina de Barros*

 

Edir Pina de Barros (Flor do Cerrado)
Enviado por Edir Pina de Barros (Flor do Cerrado) em 14/11/2021
Copyright © 2021. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários