Textos


Força da Quimera
Edir Pina de Barros
 
Por sobre as folhas mortas da quimera, 
renascerão sementes de outro sonho
que hibernam nesses versos que componho
e n’outros que escrever eu bem quisera.
 
Renascerá por certo – assim suponho –
quando chegar ao imo a primavera,
depois de tanta dor, de tanta espera
a esperança de um tempo mais risonho.
 
Porque a quimera, o sonho e a fantasia,
são as essências d’alma e da poesia
e alhures viçarão no tempo certo.
 
Sonhemos, pois, que o sonho sempre enflora,
nos vales d’alma e pelo mundo afora
até nas quentes dunas do deserto.



Lira insana, 2016: 44
Edir Pina de Barros (Flor do Cerrado)
Enviado por Edir Pina de Barros (Flor do Cerrado) em 26/02/2016
Alterado em 04/01/2017
Copyright © 2016. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários