Textos


Amo
Edir Pina de Barros

Eu amo, sim, com tal simplicidade
a Vida, que a pulsar renova a vida,
a luz do sonho, a íntima ferida
que cicatriza em forma de saudade.

 
Amo-a ao pensar na dor esvanecida,
vencida pela própria vanidade,
sempre a ensinar a força da piedade
fundamental à nossa humana lida.

As coisas mais miúdas, todas, amo,
a brisa que tangendo o verde ramo
balança devagar a frágil rosa.

Eu amo a dor - que torna-nos humanos-
e o amor : os sentimentos soberanos 
que canto em cada verso, trova e prosa.

Lira insana, 2016: 45
Edir Pina de Barros (Flor do Cerrado)
Enviado por Edir Pina de Barros (Flor do Cerrado) em 21/02/2016
Alterado em 16/12/2016
Copyright © 2016. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários