Textos


Busca
Edir Pina de Barros
 
Não sei por onde andejas. Não te vejo
nesses caminhos que tão só palmilho,
sem encontrar sinal qualquer, ou trilho
que me conduza a ti. Como realejo
 
lamento o meu viver, triste e andarilho,
(que canto em versos, sem delongas, pejo)
mas encontrar-te é tudo que eu desejo
para rever, de tua luz, o brilho.
 
Triste existir o meu, sem rumo certo,
perdida dentro em mim, no meu deserto,
a lamentar o bem que eu hei perdido.
 
Hei de encontrar, além, um dia e a rastos,
sinais de passos teus nos campos vastos
da eternidade, filho meu querido.
Edir Pina de Barros (Flor do Cerrado)
Enviado por Edir Pina de Barros (Flor do Cerrado) em 03/01/2018

Música: Nocturno, Opus 9, Chopin - Raphaell Rabello

Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários