Textos


Minha única experiência com versos brancos,
fiz, mas definivamente não gosto. Não mais farei assim.

Saudade
Edir Pina de Barros

Se todo amor transmuta-se em saudade
de tudo o que se foi e que ficou
de sólida, palpável liquidez
que em si materializa o tempo fluido.

E se a saudade é ausência deletéria
que traz ao leito as águas do passado
com seus fantasmas – sólidas presenças 
oníricas, etéreas, incorpóreas.

Precipitado íntimo do amor
que em si se evola e se materializa
nos sertões d’alma que saudosa torna.

Isso é saudade! Água que se estanca
em pleno precipício, não mais flui,
uma ilusão que o tempo consolida.

Publicado no facebook em 22 de abril de 2017
Edir Pina de Barros (Flor do Cerrado)
Enviado por Edir Pina de Barros (Flor do Cerrado) em 25/04/2017
Alterado em 25/04/2017

Música: The Old Castle - André Rieu Orq.

Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários