Áudios

Velocino de Ouro
Data: 17/05/2017
Créditos:
Texto: Velocino de Ouro
Autoria: Edir Pina de Barros
Voz e edição: Ariadne Cavalcante
Música: Serenata de Schubert
Raphael Rabello & Deo Rian

Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Velocino de Ouro
Edir Pina de Barros

Quando eu sair das luzes da ribalta,
e enfim tudo acabar, cair o pano,
liberta desse louco amor tirano,
hei de seguir serena, em paz, incauta.

Mesmo que sinta, ainda, a tua falta,
falta de teu carinho e olor humano,
superarei a dor da perda, o dano,
pois sou, no mar da vida, uma argonauta.

Eu vencerei os mares e os dragões,
renascerei do fundo dos porões,
e envergarei o aço do destino.

Assim eu sou – renasço dos escombros
de quem eu fui - e volto tendo aos ombros
a espada e o meu troféu: o Velocino.


Absinto e Mel, página 84
Sonetos selecionados, pg. 120
Enviado por Edir Pina de Barros (Flor do Cerrado) em 08/01/2015

Copyright © 2015. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.



Comentários