Áudios

Que me apedreje
Data: 15/05/2017
Créditos:
Texto: Que me apedreje
Autoria: Edir Pina de Barros
Voz e edição: Ariadne Cavalcante
Música: Adágio por Rolf Lovland
Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Que me apedreje...
Edir Pina de Barros

Dialogando com Augusto dos Anjos

 

Que me apedreje a mão que foi um dia
a fonte de carícias, de prazeres,
que teve sobre mim vitais poderes,
e agora só me causa essa agonia.
 
Que me apedreje! Cause-me sofreres!
Produza, dentro em mim, mortal sangria,
estrangulando  o amor que tanto cria,
pois assim mesmo são humanos seres.
 
A mesma mão que agora está erguida,
de tudo, dos candores esquecida,
mais se parece o relho de um feitor.
 
Pouco me importa, sim,  que tudo finde,
a minha taça  eu ergo e faço um brinde,
em nome do passado desse amor.

Absinto e Mel, página 68
Sonetos selecionados, pg. 117
Enviado por Edir Pina de Barros (Flor do Cerrado) em 02/12/2014

Copyright © 2014. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.



Comentários