Áudios

Harpia
Data: 05/05/2017
Créditos:
Texto: Harpia
Autoria: Edir Pina de Barros
Declamação e edição: Ariadne Cavalcante
Música: Oblivion (Piazzolla) por Stjepan Hauser –
Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Harpia
 
Andei sonhando mais do que eu devia,
e agora estou aqui – asas quebradas –
sem ter comigo as prendas tão sonhadas,
repleta de vazios.  Pobre harpia
 
que planou alto, asas envergadas,
buscando o resplendor da serrania,
os cumes, onde reina a calmaria,
olhar de lince, unhas aguçadas.
 
Sonhar, voar planando nas alturas
para tombar no chão das desventuras
sem alcançar os tão sonhados cumes. 
 
Mas como não sonhar, planar nos céus?
Como viver incréu entre os incréus?
Ficam nos ninhos pássaros implumes.

Absinto e Mel, pg. 13
Sonetos selecionados, pg. 103
 

 
Enviado por Edir Pina de Barros (Flor do Cerrado) em 26/01/2015

Copyright © 2015. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.



Comentários